Vitória do muito contra a ganância, diz Bolsonaro posteriormente decisão de Mendonça sobre ICMS

Por redação

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comemorou na noite desta sexta-feira (13) a decisão do ministro André Mendonça, do STF (Supremo Tribunal Federalista), de derrubar uma mandamento do Recomendação Vernáculo de Política Fazendária (Confaz) que definiu as alíquotas de ICMS que cada Estado serpente sobre o diesel.

“Essa vitória de hoje, a vitória do muito contra a ganância ajuda todos nós”, declarou Bolsonaro durante a Convenção Vernáculo do Transacção Lojista, realizada em Campos de Jordão (SP) e na qual foi homenageado.

“Ajuizamos uma ação no STF, e lá tenho dois ministros indicados por mim, e papai do firmamento nos ajudou. Hoje de manhã a ação caiu com o ministro André Mendonça, e ele deferiu a liminar, de modo que o ICMS do diesel tem que ser uniforme em todo o Brasil, não vai subsistir mais cada estado ter um percentual”, disse o presidente.

“Espero que o pleno [do STF] ratifique isso [a decisão de Mendonça]”, acrescentou.

Com a medida, o governo espera sofrear as altas dos preços do diesel. Os aumentos dos preços dos combustíveis sustentam a inflação e atrapalham o projecto de reeleição de Bolsonaro.

Ele também falou sobre possíveis mudanças na Petrobras, responsável sobre a política de preços dos combustíveis, e voltou a criticar o lucro da empresa.

“Espero, com as mudanças que fiz nos últimos dias no Ministério de Minas e Vontade, que nós consigamos mexer com a Petrobras, fazer com que ela cumpra um dispositivo constitucional que fala do término social da empresa”, afirmou o presidente.

“Não podemos ter uma empresa que tem um lucro supra de 30%, enquanto nas maiores petrolíferas do mundo o lucro é no supremo de 15%. Essas petrolíferas abriram mão de lucro para ajudar os seus países. A Petrobras não pode continuar sendo indiferente a tudo isso”, prosseguiu.

“A Petrobras tem que entender que, se o Brasil quebrar, ela quebra também. Estamos no mesmo paquete.”

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também