Via tem lucro operacional de R$ 86 milhões no 1º trimestre

Por redação

O grupo de varejo Via divulgou na segunda-feira (9) lucro líquido operacional de R$ 86 milhões para o período de janeiro a março, queda de 52% sobre o desempenho de um ano antes, quando o resultado havia sido ajudado por ganhos não recorrentes.

Segundo a empresa, em termos comparáveis, o lucro operacional do primeiro trimestre representou um aumento de 36,5% sobre o desempenho de um ano antes.

Em termos contábeis, que inclui contingências trabalhistas a Via teve lucro de R$ 18 milhões de janeiro a março.

A companhia, dona das bandeiras Casas Bahia e Ponto e de uma plataforma de marketplace na qual tem centrado seus esforços de expansão nos últimos anos, apurou vendas brutas totais medidas no noção GMV de R$ 10,7 bilhões, incremento de 3,3% sobre o escolhido no início do ano pretérito.

As vendas no noção mesmas lojas ficaram praticamente estáveis, avançando 0,3% no período em seguida tombos de 13,8% no terceiro e de 25,2% no quarto trimestres de 2021.

O segmento de eletroeletrônicos e móveis tem sido duramente impactado pelos efeitos da pandemia, em um movimento exacerbado pela inflação e pela subida dos juros que encarece os financiamentos das compras dos clientes do setor.

A empresa, que divulgou seus resultados antes das rivais Americanas e Magazine Luiza, teve receita líquida de R$ 7,4 bilhões no trimestre, recuo de 2% diante de o primeiro trimestre de 2021.

As geração de resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, descrédito e amortização (Ebitda) ajustado da Via foi de R$ 758 milhões, subida de tapume de 30% na confrontação anual.

No período, a margem ajustada passou de 7,7% para 10,2%.

Processos trabalhistas

A Via afirmou no balanço que se manteve em risca com previsões divulgadas anteriormente sobre despesas com processos trabalhistas e uso de saldos de créditos tributários.

Em novembro, a empresa estimou que terá um impacto em 2022 com os processos trabalhistas da ordem de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões.

Segundo o balanço, a Via vendeu R$ 500 milhões em créditos de ICMS no primeiro trimestre e a empresa espera que a partir de 2023 “teremos a tributo positiva, em termos de caixa, da risca de monetização de impostos sobre volumes despendidos com nosso passivo trabalhista”.

O fundador da Casas Bahia Samuel Klein, morto em 2014, e seu fruto Saul são acusados por uma série de crimes de abusos sexuais em casos anteriores à formação da Via.

A Via afirmou em novembro que os processos trabalhistas decorrem principalmente de demissões promovidas pela empresa desde 2011 em uma estratégia de enxugamento do quadro de pessoal para melhorar sua rentabilidade.

Somente no primeiro trimestre, a Via teve saídas de caixa de R$ 392 milhões relacionadas a condenações na justiça e acordos propostos pela empresa, segundo o balanço.

A companhia terminou março com caixa totalidade de R$ 5,2 bilhão diante de R$ 7,7 bilhões em março de 2021.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também