Trump terá de remunerar multa de US$ 110 milénio por descumprir notificação

Por redação

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump terá de remunerar uma multa no valor de US$ 110 milénio dólares (o equivalente a pouco mais de R$ 565 milénio, na cotação atual), além de satisfazer outras determinações para expelir uma pena judicial por descumprimento de uma notificação em investigação social sobre suas práticas comerciais pela Procuradoria-Universal do Estado de Novidade York. A decisão da Justiça foi anunciada nesta quarta-feira (11).

O juiz Arthur Engoron também acusou Trump, durante uma audiência virtual, de fazer uma alegado falsa em enunciação juramentada relacionada à solicitação de documentos relativos ao negócio imobiliário de sua família, a Organização Trump.

Engoron afirmou que uma multa de US$ 10 milénio dólares por dia que ele impôs a Trump em abril por não satisfazer a notificação parou de aglomerar na sexta-feira (6), quando o ex-presidente e seus advogados apresentaram novas declarações juramentadas detalhando as etapas que tomaram para encontrar documentos relevantes para a investigação da procuradora-geral Letitia James.

Trump disse na enunciação juramentada de 6 de maio que não possui nenhum documento relevante.

Engoron discordou da asserção de Trump de que ele não se comunica digitalmente desde 2010, apontando para suas postagens no Twitter e postagens atuais na Truth Social, uma rede social que ele fundou.

“Todos nós sabemos que ele usa notícia eletrônica –80 milhões de pessoas estavam em sua conta do Twitter”, disse Engoron. “Uma frase tem que ser verdadeira. Essa frase simplesmente não é verdade.”

Michael Madaio, jurista de Trump, afirmou que a enunciação não pretendia implicar que Trump não postou nas redes sociais. Alina Habba, outra advogada do republicano, disse que Trump não usou mensagens diretas no Twitter e que seus tuítes não eram relevantes para a investigação.

O juiz deu a Trump até 20 de maio para satisfazer as condições adicionais, ou logo a ordem de desacato poderia ser restaurada e a multa restabelecida retroativamente.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também