Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Reunião de Bolsonaro e Biden não deve trazer grande efeito prático, diz professora

Por redação

 

O encontro entre o presidente Jair Bolsonaro e o mandatário dos Estados Unidos, Joe Biden, foi uma “ação diplomática” de aproximação, mas não deve “trazer grandes avanços nos próximos meses”, segundo a professora de Relações Internacionais da ESPM, Denilde Holzhacker.

Em entrevista à CNN Rádio, ela afirmou que o enviado da Morada Branca posteriormente a reunião bilateral aponta que os dois presidentes têm interesses em geral, mas “em nenhum momento há um indicativo de ação, de políticas que serão feitas em geral.”

“O que se espera, ao final de uma reunião uma vez que essa, é um balanço das discussões e um indicativo de quais serão os próximos passos, se vão caminhar para um encaminhamento em termos de acordos, e não foi o que aconteceu”, explicou.

De entendimento com a professora, “houve ação diplomática de estabelecer diálogo, mas sem um passo seguinte.”

“Para nós, analistas, foi mais uma ação pontual e que pode não ter nenhum grande efeito neste momento. Um ponto importante é que, durante o processo eleitoral, a tendência dos EUA é não fazer grande ação pois não se sabe qual será o próximo governo”, disse.

Denilde acredita que a relação entre Brasil e Estados Unidos continuará sendo de “distanciamento”, ao menos neste semestre.

Na avaliação da professora, Bolsonaro usa a Cúpula das Américas para uma questão doméstica, de “mostrar que não há isolamento internacional, que ele participa e dialoga com os países da região”.

No entanto, ela acredita que o momento seria importante para “aproximar e definir agendas importantes, uma vez que na economia e de investimentos”.

*Com produção de Isabel Campos

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também