Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Recomendação da Petrobras debate manobra que pode trocar presidente sem tertúlia

Por redação

O Recomendação de Gestão da Petrobras se reuniu na tarde desta quarta-feira (8) para debater o planejamento estratégico da companhia, uma discussão técnica já prevista.

No final do encontro, no entanto, os indicados pelo governo federalista passaram a debater um outro cenário: a aprovação interna de Caio Mario Paes de Andrade sem a Parlamento Universal de acionistas ou, sequer, a lista com todos os indicados do governo para o colegiado.

A discussão começou porque na próxima semana o Comitê de Pessoas da Petrobras deve receber o resultado final do processo de avaliação interna de Caio Mario Paes de Andrade. A CNN apurou que boa secção dos documentos já foi submetida e a estudo de antecedentes deve permanecer pronta na próxima semana.

A leitura inicial do Recomendação, quando comunicada a indicação de Paes de Andrade para substituir o atual presidente, José Mauro Coelho, era de que o Comitê de Pessoas só poderia explorar os nomes quando todos os candidatos ao colegiado fossem indicados. Uma vez que o governo ainda não enviou a lista com os oito nomes, os conselheiros debateram a antecipação da estudo de Paes de Andrade em separado.

“Tão logo tudo esteja pronto, o nome dele seguirá para o COP (comitê de pessoas). A minha preocupação é com os trâmites normais e legais que nós somos obrigados a seguir, entende? Portanto o que nós discutimos hoje foi estritamente com relação a isso”, disse à CNN o presidente do Recomendação de Gestão da Petrobras, Márcio Weber.

“Nós já recebemos o ofício há um evidente tempo, já respondemos inclusive dizendo que para a convocação da tertúlia nós precisávamos da lista, sem nenhum problema, porém a estudo do nome do Caio, que foi indicado, ela segue, está seguindo os trâmites legais. Não tem zero que impedirá que ele seja confirmado ou não”, completou ele.

Para conduzir Caio Mario Paes de Andrade à presidência sem tertúlia, no entanto, um dos conselheiros precisaria renunciar à cadeira. É que quando há uma cadeira vaga os outros dez conselheiros podem seleccionar um substituto provisório que seria ratificado na próxima tertúlia.

A interlocutores, José Mauro Coelho vem indicando que não deixará o incumbência antes da substituição protocolar. Weber disse à CNN que conversou sobre uma verosímil repúdio com ele.

“Eu perguntei a ele, simplesmente perguntei a ele. Não levantei zero em relação à possibilidade de isso fazer mais ou menos, entendeu? Eu simplesmente perguntei a ele qual era o pensamento dele de continuar ou não continuar. Eu uma vez que presidente do parecer queria saber qual era a posição do presidente”, disse Weber.

Sem a manobra interna no Recomendação, seria necessário esperar o passo a passo legítimo que começa com o envio da lista do governo e das indicações dos minoritários, passa pela checagem de antecedentes de todos para, só depois, a tertúlia ser convocada.

Entre convocação e realização ainda há um mínimo legítimo de 30 dias. Ou seja, nos trâmites normais Caio Mario Paes de Andrade dificilmente se tornaria presidente da estatal antes da segunda quinzena de julho. Questionado pela CNN, o atual presidente José Mauro Coelho disse que não comentaria o tópico.

Weber e outros quatro integrantes do parecer indicados pelo governo federalista estiveram em Brasília na semana passada para visitar o ministro recém empossado, Adolfo Sachsida, de Minas e Robustez. Entre os assuntos, eles discutiram a paridade internacional dos preços dos combustíveis. O ministro não indicou, no entanto, se qualquer deles continuaria no colegiado com o aval do governo.

À CNN um desses indicados afirmou que tudo indica que não estará na lista. Quatro componentes do colegiado disseram estar ‘no escuro’ sobre os planos da União.

O dia da deposição

Era noite de 23 de maio, uma segunda-feira, quando tocou o celular de José Mauro Coelho, presidente da Petrobras. Do outro lado da traço, Adolfo Sachsida, ministro de Minas e Robustez, avisou: o comando da estatal será trocado.

Tapume de trinta minutos depois, um ofício foi guiado pelo superintendente de gabinete do ministro ao presidente do parecer da estatal. A missiva pedia a convocação da Parlamento Universal Extraordinária para substituir Coelho por Caio Mario Paes de Andrade. Mas de lá pra cá, o processo não avançou mais.

A troca empacou no envio de uma lista de candidatos a ocuparem as vagas do governo no Recomendação de Gestão da Petrobras. Em reunião realizada pelo próprio parecer, ficou deliberado que a tertúlia só seria convocada quando o governo encaminhasse os nomes oficialmente à Petrobras.

O problema é que a lista ainda não foi fechada, assinada e endereçada à estatal. A CNN apurou que o próprio Caio Mario Paes de Andrade está articulando nomes para inventar o horizonte parecer que deve torná-lo presidente. Atualmente o parecer tem sete nomes indicados pelo governo federalista e outros cinco componentes, dos quais três manterão as cadeiras depois a reforma do parecer e outros dois – representantes de acionistas – serão novamente submetidos à votação.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também