Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

PT defende revogar reforma trabalhista e teto de gastos em prévia de diretrizes de governo

Por redação

Em documento guiado nesta segunda-feira (6) a partidos aliados, a coordenação da pré-campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de Geraldo Alckmin (PSB) apresentou diretrizes preliminares para a elaboração de um horizonte programa de governo.

O esboço do programa de governo apresenta 90 diretrizes econômicas e sociais. Entre elas, a resguardo da revogação da reforma trabalhista, aprovada durante o governo do portanto presidente Michel Temer.

O PT sugere substituí-la por um padrão de negociação tripartite, com participação de empresários, empregadores e representantes do governo.

A sugestão dos petistas é para que, segundo eles, se “recomponha direitos, fortaleça os sindicatos sem a volta do imposto sindical, construa um novo sistema de negociação coletiva e dê privativo atenção aos trabalhadores informais e de aplicativos”.

Ao referir a reforma tributária, petistas defendem taxar renda sobre pessoas muito ricas a partir da geração de uma “reforma tributaria solidária”.

Em outro ponto, o documento defende a revogação do teto de gastos. A justificativa do PT é de que, dessa forma, será provável incluir novamente pobres e trabalhadores no orçamento.

“Para isso, é preciso revogar o teto de gastos e rever o atual regime fiscal brasílio, que é disfuncional e perdeu totalmente sua credibilidade”, diz o documento.

As privatizações almejadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) também são intuito de críticas. Em meio a um processo de desestatização, a Eletrobras, segundo o documento, tem que ser preservada uma vez que “patrimônio do povo” para viabilizar programas sociais uma vez que o Luz para Todos, criado durante primeiro procuração de Lula, em 2003.

A Petrobras também é citada, com destaque também para a Pré-Sal Petróleo S.A – PPSA.

“A Petrobras será colocada de novo a serviço do povo brasílio e não dos grandes acionistas estrangeiros, ampliando nossa capacidade de produzir os derivados de petróleo necessários para o povo brasílio, expandindo a oferta de gás procedente e a integração com a petroquímica, fertilizantes e biocombustíveis”, diz o PT.

O partido reforça ainda ser contrário à privatização dos Correios e sugere a valorização de bancos públicos, a exemplo do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federalista e BNDES.

A versão prévia do documento elaborado pela campanha de Lula ainda será remetida à estudo dos partidos que compõe a frente de esquerda “Vamos Juntos pelo Brasil” e têm até quinta-feira (9) para apresentar alterações ou sugerir exclusão e inclusão de novas propostas ao documento.

Leia aquém a íntegra do documento.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também