Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

PSDB decide convocar reunião para dar ultimato a Doria, dizem integrantes do partido

Por redação

A Executiva Pátrio do PSDB decidiu convocar uma novidade reunião do partido com a presença do pré-candidato da legenda a presidente, João Doria, para lhe expor as dificuldades de levar uma candidatura presidencial adiante. A informação foi confirmada à CNN por tucanos que estiveram no encontro.

A teoria é que participem, além da Executiva do partido, os candidatos a governador, incluindo o de São Paulo, Rodrigo Garcia. A expectativa é de que ocorra nesta quarta, mas até o início da noite desta terça-feira (17) aliados do ex-governador paulista tentavam lucrar tempo e protelar o encontro.

“O primeiro ponto que decidimos foi que o defendemos sim uma coligação com o MDB e o Cidadania. O segundo ponto foi de que qualquer decisão a ser tomada precisa ter a presença de João Doria. Daí a teoria de convidarmos para que ele participe conosco de uma reunião amanhã”, disse à CNN o senador Tasso Jereissati.

A tese da participação de Doria foi proposta pelo deputado federalista Aécio Neves e apoiada por Tasso e pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo. “A teoria é que que todos possam manifestar diretamente a ele o que tem dito lateralmente”, disse à CNN o deputado Aécio Neves.

Aécio tem pedido um posicionamento mais simples e público de Rodrigo Garcia, governador paulista e candidato à reeleição, cujos aliados apontam porquê maior beneficiário de uma eventual desistência de Doria, em razão da subida repudiação do ex-governador.

Segundo outras fontes do partido que participaram do encontro, os aliados de Doria tentaram tutorar a tese da candidatura, mas houve uma avaliação majoritária de que mais atrapalha do que ajuda o partido.

Uma vez que a CNN mostrou, Doria e Garcia se reuniram domingo em um jantar secreto no Palácio dos Bandeirantes. Segundo relatos, Garcia deixou simples a Doria que a terceira via no país tem muitas dificuldades de quebrar a polarização pátrio entre Bolsonaro e Lula.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também