Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Produção industrial cresce em 8 dos 15 locais pesquisados em abril, aponta IBGE

Por redação

A produção industrial do Brasil cresceu em oito dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional) em abril, em relação a março, e avançou 0,1%. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (9), pelo Instituto Brasílico de Geografia e Estatística (IBGE), órgão federalista vinculado à estrutura do Ministério da Economia.

De tratado com Bernardo Almeida, comentador do instituto responsável pela consulta, aspectos macroeconômicos ajudam a explicar o ordinário incremento.

“Esse incremento tímido em abril se deve a fatores porquê a inflação elevada, a baixa tamanho de rendimento, que reduz o consumo das famílias, o encarecimento das matérias-primas e o desabastecimento de insumos. Tudo isso recai diretamente sobre a prisão produtiva, diminuindo o ritmo da produção industrial”, avalia.

Os estados que apresentaram maior incremento de produção foram Rio de Janeiro (5,9%), impulsionado pelo setor de coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis, seguido pela metalurgia.

De tratado com o instituto, foi o melhor resultado para a indústria fluminense desde julho de 2020, quando o segmento apresentou 8% de incremento.

Em seguida, aparece Santa Catarina, com subida de 3,3%, creditada pela pesquisa ao bom desempenho da indústria de vestuário.

Também aparecem entre os destaques o progresso de 3% da Bahia, 2% em Pernambuco, 1,9% no Pará, 1,5% no Nordeste, 0,5% no Rio Grande do Sul e 0,1% no Amazonas.

No entanto, a queda de 2,8% em São Paulo, estado que abriga o maior parque industrial do país e responde por 34% da produção, foi o principal motivo para um incremento tímido, porquê destaca Bernardo Almeida.

“O ordinário desempenho do setor de veículos automotores e o de máquinas e equipamentos tiveram maior peso nesse resultado”, entende o comentador do IBGE.

No aglomerado de 12 meses, de tratado com a sondagem, a indústria pátrio reduziu a produção em 0,3%. Quando se analisam somente os meses de 2022, 11 dos 15 locais pesquisados apresentaram redução de produção.

No Pará, a queda chega a 10,2%, seguido pelo Ceará, com redução de 9%, e Santa Catarina, com 8,1%.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também