Primeiro presidente da Ucrânia independente morre aos 88 anos

Por redação

Leonid Kravchuk, um ex-político comunista que ajudou a assinar a sentença de morte da União Soviética e depois atuou porquê primeiro presidente da Ucrânia independente, morreu nesta terça-feira (10), aos 88 anos. Ele presidiu o país entre 1991 e 1994.

O atual presidente, Volodymyr Zelensky, agora liderando a Ucrânia no confronto com as forças invasoras russas, descreveu Kravchuk porquê um líder sábio que guiou o país nos caóticos primeiros anos de independência do domínio soviético.

“Ele era uma pessoa sempre capaz de encontrar palavras sábias e expressá-las de tal maneira que fossem ouvidas por todos os ucranianos”, disse Zelensky em um oração.

Kravchuk, disse o presidente, mostrou sabedoria quando o movimento pátrio da Ucrânia ganhou força no termo dos anos 1980, culminando em um referendo em dezembro de 1991, no qual mais de 90% dos eleitores escolheram a independência. Kravchuk foi eleito presidente no mesmo dia.

o ex-presidente ficou sabido porquê a “raposa astuta” ao subir na jerarquia do Partido Comunista da Ucrânia, assumindo porquê patrão do Parlamento no que portanto era uma república soviética em 1990.

Mas ele deixou o partido logo em seguida um golpe fracassado contra o líder soviético Mikhail Gorbachev em agosto de 1991. O Parlamento da Ucrânia adotou uma enunciação de independência no mesmo mês.

Em dezembro de 1991, ele assinou os acordos de Belovezha com o presidente russo Boris Yeltsin e o líder belarusso Stanislav Shushkevich que efetivamente desencadearam o colapso da União Soviética.

Desde 28 de julho de 2020, Kravchuk dirigiu a delegação ucraniana no grupo de trabalho talhado a tentar solucionar o conflito na região do Donbass, no leste do país.

Em junho de 2021, o ex-presidente foi submetido a uma operação ao coração e ficou em coma, sendo, posteriormente, internado em uma clínica na Alemanha para reparação, informou a filial russa “Tass”. Em 2017, passou por um procedimento para colocação de uma endoprótese maleável na artéria carótida.

(Com informações da CNN Portugal)

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também