Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Preços do petróleo recuam com lockdown na China

Por redação

Os preços do petróleo caíram nesta quinta-feira (9), mas ainda pairaram perto de máximas de três meses depois que partes de Xangai impuseram novas medidas de lockdown da Covid-19, já que fortes ganhos em produtos refinados contribuíram para um cenário de altista para a commodity.

O petróleo Brent para agosto fechou em queda de US$ 0,51, ou 0,4%, a US$ 123,07 o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) para julho perdeu US$ 0,60, ou 0,5%, para US$ 121,51 o barril.

Os preços do petróleo vêm subindo de forma manente nos últimos dois meses, liderados por grandes aumentos nos preços dos produtos refinados devido à oferta restrita de refino e à demanda crescente.

Em todo o mundo, as refinarias fecharam as instalações e a capacidade também está reduzida devido à atividade limitada na Rússia, o maior exportador mundial de petróleo e combustível, em seguida a invasão da Ucrânia.

O pico de demanda de gasolina no verão nos Estados Unidos continua a impulsionar os preços do petróleo. Os EUA e outras nações se envolveram em uma série de liberações de reservas estratégicas, mas tiveram um efeito restringido até o momento, com a produção global de petróleo aumentando muito lentamente.

“Acho que os preços mais altos da força estão cá para o balanço do ano, a menos que vejamos qualquer progressão que permita que uma quantidade significativa de petróleo retorne ao mercado”, disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates em Houston.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também