Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Polícia Federalista cumpre 162 mandados contra organização que atua no contrabando de cigarros

Por redação

A Polícia Federalista cumpre, nesta quinta-feira (9), mandados na operação Capital, que procura desarticular uma organização criminosa que age no transporte de cigarros contrabandeados na região de Guaíra, na fronteira do Paraná com o Paraguai, e movimentava R$ 3,8 milhões por dia com produtos contrabandeados.

A ação ocorre nas cidades de Guaíra, Terreno Roxa, Iporã, Francisco Alves, Umuarama, Cafezal do Sul e Altônia, no Paraná, e também no Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

Estão sendo cumpridos  162 mandados, sendo 96 de procura e mortificação e 66 de prisão preventiva, expedidos pela 1a Vara Federalista de Guaíra, e mais o sequestro de 31 imóveis e o bloqueio em nome dos líderes da organização.

A PF, em sete meses de investigação conseguiu produzir um grande ror de provas, inclusive mostrando que a organização movimentou tapume de 750 milénio maços de cigarros somente em uma noite, do qual valor estimado é de mais de R$ 3 milhões.

O grupo conta com mais de 100 pessoas, em sua maioria “olheiros”, que alertam os criminosos sobre a movimentação da polícia. Foram identificados líderes, pilotos e outros envolvidos.

De consonância com as investigações, o grupo aliciava policiais militares, que eram pagos com propina para facilitar a atuação da organização, dando informação sobre as forças de segurança, e fazendo vista grossa para o que acontecia e dando cobertura para os criminosos.

Os envolvidos devem responder pelos crimes de contrabando, organização criminosa e prevaricação ativa e passiva, com penas que ultrapassam 25 anos de prisão. Participa da operação também a Polícia Militar do Estado do Paraná e da SEOPI/MJSP. O nome da operação diz saudação à forma porquê os criminosos se referem a cidade de Altônia, no Paraná.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também