PIB do Reino Uno encolhe em março em meio a riscos de recessão, mostra sucursal

Por redação

A economia do Reino Uno encolheu inesperadamente em março a uma taxa de 0,1%, devido ao recuo nas vendas de carros por conta de problemas na cárcere de provimento, encerrando com fraqueza o primeiro trimestre de um ano com risco de recessão.

O Resultado Interno Bruto (PIB) avançou 0,8% nos três primeiros meses de 2022, informou a Dependência Vernáculo de Estatísticas, aquém da previsão de 0,9% do banco medial e da expectativa de 1,0% em pesquisa da Reuters.

Apesar de permanecer aquém das expectativas, a expansão entre janeiro e março deve marcar um ponto tá para o ano, em que os gastos do consumidor registram o maior aperto em décadas.

Na semana passada, o Banco da Inglaterra projetou que a inflação irá supra de 10% no último trimestre do ano, de 7% em março e contra meta de 2%.

“Nossa recuperação está sendo afetada pela bárbara invasão da Ucrânia pelo presidente russo Vladimir Putin e outros desafios globais, mas continuamos a ajudar as pessoas quando pudermos”, disse o ministro das Finanças, Rishi Sunak, posteriormente a divulgação dos dados desta quinta-feira (12).

O Reino Uno, dissemelhante de seus vizinhos europeus, têm laços econômicos diretos limitados com a Rússia, mas é altamente impactado pelo salto nos preços da força na Europa.

Na base mensal, o PIB está agora 1,2% supra de seu nível pré-Covid, de fevereiro de 2020. No entanto, grande secção da recuperação reflete gastos maiores com saúde — em subida de 11% desde o início da pandemia — enquanto os serviços ao consumidor ainda estão 7% aquém do nível pré-Covid.

Somente em março, as vendas de carros e veículos motorizados caíram 15,1%, levando a uma queda de 0,2% na produção universal de serviços.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também