Percentagem da Transparência Eleitoral não deve completar antes das eleições, afirma TSE

Por redação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou à CNN, nesta terça-feira (10), que não há previsão de completar com a Percentagem de Transparência das Eleições (CTE) antes do pleito de outubro deste ano.

O grupo foi criado para discutir medidas sobre a transparência e segurança nas eleições.

A repercussão gerada pelas sugestões dos militares para elevar o processo eleitoral deu visibilidade maior do que a esperada, por integrantes do Judiciário, aos trabalhos da percentagem.

Há ministros do Supremo Tribunal Federalista (STF) que, em conversas reservadas, classificam porquê “tiro no pé” o invitação do TSE para as Forças Armadas integrarem o grupo.

A leitura de alguns magistrados é a de que os militares assumiram protagonismo inédito nas discussões eleitorais e que a percentagem tem sido palco disso.

Em um ofício, ainda não respondido pelo TSE, o ministro da Resguardo expôs o libido de concentrar nele as informações das Forças Armadas sobre o grupo, deixando em incerteza se manteria a participação do comandante de Resguardo Cibernética do Tropa, general Heber Portella, que desde o início é o representante dos militares na percentagem.

Depois, o Ministério da Resguardo esclareceu que não se tratava de uma autonomeação do ministro para participar diretamente do grupo.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também