Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Palmeiras e Atlético-MG empatam e deixam Corinthians na liderança do Brasileirão

Por redação

Em duelo que valia a liderança do Campeonato Brasílico para o vencedor, quem mais pôde comemorar foi um “usurpador”. No Allianz Parque, Palmeiras e Atlético-MG não saíram do 0 a 0, neste domingo (5), pela nona rodada, um resultado que mantém o Corinthians na primeira colocação.

Com a paridade, Palmeiras e Atlético-MG chegaram aos 16 pontos, na segunda e terceira posição, respectivamente, pois a equipe paulista tem saldo de gols superior (8 a 5). E ambos estão detrás do Corinthians, que soma 18.

O empate amplia a atual série invicta do Palmeiras para 15 jogos, mas encerrou uma sequência de seis triunfos do time, há oito rodadas sem perder no Brasileirão. E o resultado foi provocado, em grande segmento, pela consistência defensiva dos times, que sobressaíram diante dos ataques, desta vez pouco contundentes, até pelo excesso de desfalques.

Acompanhada por 40.235 pessoas, a paridade, assim, também ampliou uma tendência do confronto no Allianz Parque. Enfim, foi o nono duelo no estádio, agora com seis empates, duas vitórias do Palmeiras e unicamente uma do Atlético-MG.

Porquê foi o jogo

Disputado em meio às Datas Fifa, reservadas para amistosos internacionais, o confronto teve sete desfalques provocados pelas seleções: Weverton, Danilo, Gustavo Gómez, Kuscevic e Atuesta, no lado do Palmeiras, além de Arana e Godín, no Atlético-MG.

Com mais problemas provocados pelas seleções, o Palmeiras ao menos teve reforços do departamento médico: Luan, que não atuava desde o Mundial de Clubes, voltou ao time, assim porquê Piquerez, ambos recuperados de lesões. Já o Atlético-MG contou com os retornos de Alan e Nathan Silva, poupados diante do Avaí.

E o jogo teve mais uma baixa logo no prelúdios, com o Palmeiras perdendo Raphael Veiga, lesionado, aos 13 minutos, dando lugar a Rafael Navarro. A saída, porém, não chegou a modificar o cenário inicial da partida, com o time da morada posicionado mais recuado do que costumeiramente, à espera do Atlético-MG, que optou por trespassar para o jogo e teve a sua primeira chegada perigosa aos 17, em bicicleta para fora de Eduardo Sasha.

Foi só a partir daí que o Palmeiras passou a se malparar mais, quase respondendo na sequência, em uma cobrança de escanteio em que Rubens fez um galanteio providencial.

Mas era o Atlético quem tinha mais presença ofensiva, ameaçando em tentativas de Nacho e Rubens. O jogo, porém, seguiu travado, com algumas disputas ríspidas e discussões. E a nequice do opositor que o Palmeiras tanto esperou veio aos 46 minutos. Alonso deu passe inverídico, Dudu lançou Navarro, mas o centroavante bateu muito mal, para fora.

A oportunidade desperdiçada no término do primeiro tempo e um disparo perigoso, de fora da superfície, de Gustavo Scarpa, logo aos 4 minutos da lanço final, pareciam indicar um Palmeiras mais efetivo no campo de ataque. Mas faltava contundência para concretizar uma pressão, enquanto o Atlético-MG se defendia muito, porquê aos 36 minutos, quando Nathan Silva fez galanteio providencial em chuto de Dudu.

Assim, o segundo tempo foi ainda mais truncado do que o primeiro, com o último lance de transe só surgindo nos acréscimos, com Marcelo Lombada fechando o gol em finalização de Nacho. E o resultado não poderia ser outro: 0 a 0 em um duelo entre dois dos principais candidatos ao título pátrio, mas que pouco criaram para movimentar o placar neste domingo.

Agenda

Os times voltarão a campo no próximo meio de semana para compromissos da décima rodada do Brasileirão. Na quarta-feira (8), o Atlético-MG vai visitar o Fluminense, no Maracanã, às 21h30. Na quinta (9), às 19h, novamente no Allianz Parque, o Palmeiras receberá o Botafogo.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também