Nômades Digitais: estilo de vida pode ser adotado por até 1 bilhão de pessoas até 2035

Por redação

Trabalhadores que usam a tecnologia para treinar o trabalho enquanto se deslocam pelo mundo. Esses são os chamados nômades digitais. O novo estilo de vida ganhou força com a pandemia e já soma mais de 35 milhões de adeptos pelo mundo. Segundo o Relatório Global de Tendências Migratórias 2022 da Fragomen, empresa global especializada em transmigração, é estimado que até 2035 existam tapume de 1 bilhão de nômades digitais.

CEO’s, artistas, escritores, programadores e professores são os principais profissionais que aderiram ao estilo de vida que possibilita o trabalho remoto de qualquer lugar do mundo, seja vinculado a uma empresa ou de forma autônoma.

O formato não é escolhido unicamente por oferecer mobilidade e turismo em meio à rotina profissional. A renda de quase 40% desses trabalhadores ultrapassa US$ 75 milénio.

Atualmente, há tapume de 23 países que adotaram vistos específicos para os nômades digitais. Entre eles, Islândia, Tailândia, Emirados Árabes, Costa Rica, Grécia e Argentina. Agora, o Brasil também passa a integrar a lista.

O Parecer Pátrio de Imigração, presidido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), regulamentou a licença de visto temporário e autorização de residência aos imigrantes que se encaixem na modalidade.

O estrangeiro que quiser impor para obter o documento não pode ter vínculo empregatício no Brasil e precisa fazer uso de tecnologias da informação para executar as atividades laborais para empregador estrangeiro.

O prazo inicial é de um ano de residência e pode ser renovado por mais um. Ou por outra, é preciso fundamentar meios de subsistência no Brasil.

No Rio de Janeiro, já há incentivo peculiar para os estabelecimentos que adotarem o protótipo. O certificado Rio Do dedo Nomads é facultado para hotéis e hostels que têm tarifas especiais para o cliente que aderir a pacotes de longa permanência. Essa é uma forma de incentivar a vinda de nômades para a cidade do Rio e a adequar os estabelecimentos a esses turistas. Até o momento já são mais de 55 hotéis, 14 hostels e 18 espaços de coworking cadastrados na cidade.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também