Macron assume novo procuração e promete “ajudar democracia” a prevalecer na Ucrânia

Por redação

O presidente gaulês Emmanuel Macron falou sobre a guerra na Ucrânia durante a posse do seu segundo procuração neste sábado (7), dizendo que a França precisa “agir para evitar” qualquer escalada no conflito e prometendo “ajudar a democracia e a coragem” a prevalecer.

O líder gaulês disse que, ao reelegê-lo uma vez que presidente, a França escolheu “um projeto de independência em um mundo desestabilizado”.

“Onde muitos povos optaram pela retirada, às vezes cedendo à tentação patriótico, à nostalgia do pretérito, às sereias de ideologias cujas costas pensávamos ter deixado no século anterior, o povo gaulês fez a escolha de um evidente e explícito projeto para o porvir. Um projeto republicano e europeu”, acrescentou Macron.

No mês pretérito, ele se tornou o primeiro presidente em tirocínio a ser reeleito na França em duas décadas, derrotando a candidata de extrema-direita Marine Le Pen.

Alguns dias depois da vitória, Macron disse ao presidente ucraniano Volodymyr Zelensky que o espeque militar gaulês à Ucrânia, além da assistência humanitária, “continuará a crescer”.

“O Presidente da República reafirmou ao Presidente Zelensky a sua vontade de trabalhar ativamente durante o seu segundo procuração para restaurar a soberania e integridade territorial da Ucrânia, mantendo sempre uma estreita coordenação com os seus parceiros e aliados europeus”, afirma um expedido divulgado pelo Palácio do Eliseu no mês pretérito.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também