Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

IBGE prevê safra recorde de 263 milhões de toneladas em 2022

Por redação

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve fechar 2022 com um volume recorde de 263 milhões de toneladas. Caso a estimativa se confirme, a safra será 3,8% superior à registrada em 2021, de 253,2 milhões de toneladas.

O oferecido é do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de maio, divulgado nesta quarta-feira (8) pelo Instituto Brasílico de Geografia e Estatística (IBGE).

A previsão de maio é 0,6% maior do que a estimada pela pesquisa de abril, de 261,5 milhões de toneladas.

A subida em relação a 2021 deve ser puxada principalmente pelas safras de milho, que devem fechar o ano em 112 milhões de toneladas, um incremento de 27,6% na confrontação com o ano anterior.

“A colheita da segunda safra está começando agora e as condições climáticas são boas, mormente em Mato Grosso e Paraná, que são os principais produtores desse grão”, informou o pesquisador do IBGE Carlos Alfredo Guedes.

O trigo é outra lavoura que deve ter aumento na produção nascente ano, com uma subida de 13,6% na confrontação com o ano pretérito. Segundo Guedes, o aumento esperado tem relação com a invasão da Ucrânia pela Rússia. Os dois países são grandes exportadores do resultado.

“Isso fez os produtores brasileiros expandirem as áreas de plantio. Se tiver uma boa exigência climática, a produção deve ser recorde em 2022”, explica.

A espaço colhida do resultado deve crescer 2,1% no ano, enquanto o rendimento médio de produção por hectare deve ter aumento de 11,3%.

Mesmo assim, o pesquisador acredita que o Brasil ainda precisará importar o resultado, uma vez que a produção vernáculo de trigo deverá permanecer em 8,9 milhões de toneladas, aquém da demanda interna de 12 milhões.

Outras lavouras importantes com previsão de subida na produção são o feijoeiro (15%), algodão herbáceo (15,2%), aveia (8,2%) e sorgo (19,2%).

Já a principal lavoura do país, a soja, que está com sua colheita praticamente finalizada, deve fechar 2022 com uma produção de 118,6 milhões, 12,1% aquém do ano anterior. O arroz também deve ter queda no ano, de 8,6%.

Outras lavouras

Além dos cereais, leguminosas e oleaginosas, o IBGE também faz estimativas para outras safras importantes para o país, porquê o moca, que deve crescer 7,8%, e a cana-de-açúcar, que deve ter subida de 19,2%. São esperados aumentos ainda para as safras de banana (1,6%) e laranja (2,3%).

Devem ter quedas as produções de batata-inglesa (5,1%), mandioca (2,3%), tomate (7,9%) e uva (11,8%).

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também