Weather Widgets for Websites by Weatherwidget.org

Guedes pede que ergástulo produtiva reduza lucro para moderar subida de preços

Por redação

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, nesta quinta-feira (9), que “agora é a hora de dar um freio nessa subida de preços”. Segundo o ministro, no momento, é preciso frear a subida de preços de maneira voluntária “para o muito do Brasil”.

A fala foi feita durante o 2° Fórum da Ergástulo Vernáculo de Provimento, promovido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Guedes pediu para que o empresariado brasílico ajude a quebrar a ergástulo inflacionária.

“Vamos dar uma trégua de preços, vamos incumbir um pouco no Brasil, vamos restringir o cinto um pouquinho”, solicitou Guedes aos representantes do setor de supermercados, defendendo que a tábua de preços de vitualhas da cesta básica seja reajustada pelos empresários somente em 2023.

Ao comentar as medidas para trinchar tributos federais e estaduais sobre combustíveis, Guedes disse que o governo federalista repassou quase meio trilhão de reais aos entes federativos durante a pandemia e que está na hora de os governadores darem uma imposto ao país.

“Será que eles não podem ajudar o Brasil um pouco? Dos R$ 180 bilhões em caixa que eles têm hoje, não podem antecipar um terço para a população?”, disse. “É a primeira vez que os estados vão botar a mão no bolso, até agora eles só receberam.”

Além de Guedes, o presidente Jair Bolsonaro (PL) estava presente no evento e pediu ao setor de aprovisionamento para que “colabore um pouco mais”, defendendo também que setor reduza a margem de lucro sobre produtos da cesta básica.

“Portanto o apelo que eu faço aos senhores, para toda a ergástulo produtiva, é para que os produtos da cesta básica, cada um, obtenha o menor lucro verosímil”, disse, acrescentando saber que a margem de lucro já vem baixando, mas pedindo que seja ainda mais reduzida.

*Com informações da Reuters

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também