Finlândia quer manter fronteira com a Rússia “pacífica”, declara Pekka Haavisto

Por redação

A Finlândia quer manter sua fronteira com a Rússia pacífica, disse o ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, neste sábado (14), afirmando a premência de manter a informação com o Kremlin à medida que a pátria nórdica se aproxima da adesão à Otan.

“Temos uma fronteira de 1.300 quilômetros [cerca de 800 milhas] com a Rússia”, disse ele a repórteres em Berlim, onde foi convidado a participar de uma reunião de ministros das Relações Exteriores da Otan. “A fronteira é pacífica e queremos manter essa fronteira pacífica. É muito importante que nos comuniquemos com o nosso vizinho.” 

Questionado sobre a oposição da Turquia à adesão da Finlândia à Otan, Haavisto disse que ligou para o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavuşoğlu, na sexta-feira para “reduzir as tensões” e continuará as discussões com ele na reunião da Otan no sábado. 

Ele admitiu que qualquer membro da Otan poderia “bloquear o processo”, portanto é importante manter “bons contatos” com todos. 

A Turquia, que se apresentou porquê mediadora entre a Rússia e a Ucrânia, sinalizou uma visão desfavorável sobre a provável adesão da Finlândia e da Suécia à Otan, com o presidente Recep Tayyip Erdoğan acusando as nações de homiziar “organizações terroristas” curdas.

No entanto, Haavisto disse no sábado que está “positivo de que, no final, encontraremos uma solução e a Finlândia e a Suécia se tornarão membros da Otan”. 

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também