“Ele pediu retraimento”, diz Bolsonaro sobre Pedro Guimarães, ex-presidente da Caixa

Por Brunialti Welinton

O presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou nesta segunda-feira (4) o retraimento do ex-presidente da Caixa Econômica Federalista Pedro Guimarães, mira de denúncias de assédio sexual e moral.

Ao ser questionado por um apoiador se teria um tanto a manifestar sobre o “caso de assédio na Caixa”, Bolsonaro afirmou que o ex-presidente do banco “já foi distante”. Logo depois, o próprio presidente se corrigiu. “Ou melhor, ele pediu retraimento”, disse em frente ao Palácio da Alvorada.

O presidente não entrou em detalhes sobre o caso. Guimarães era próximo ao dirigente do Executivo e participava frequentemente das lives realizadas por Bolsonaro. O pedido de exoneração de Pedro Guimarães foi oficializado na última quarta-feira (29). Ele estava no função desde o início do atual governo, em 2019.

Guimarães é denunciado de ter sitiado sexualmente e moralmente diversas funcionárias do banco.

O caso está sendo investigado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Nesta segunda (4), o MPT realizou uma inspeção na sede da estatal. Segundo apuração da CNN, o objetivo foi verificar in loco as denúncias de assédio sexual e moral apresentadas por funcionários do banco contra o ex-presidente da instituição.

Bolsonaro também foi questionado por apoiadores sobre o cancelamento do encontro com o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, previsto para esta segunda (4), em Brasília. “Porque eu cancelei. Está respondido”, disse o dirigente do executivo.

À CNN, o presidente havia afirmado que resolveu cancelar a agenda com o português porque leste “teria uma reunião com o Lula”.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Veja também