Quarta, 22 Setembro, 2021
Politica

Bolsonaro é transferido para hospital em SP; o que se sabe sobre a saúde do presidente

Autor: Redação
Data: 14 de julho de 2021

Jair Bolsonaro
Bolsonaro vinha se queixando de crises de soluço e foi diagnosticado com obstrução intestinal

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será submetido a exames médicos e ficará em observação em São Paulo depois de ter sido diagnosticado com uma obstrução intestinal, segundo nota divulgada na quarta-feira (14/7) pela Secretaria de Comunicação (Secom) do governo.

Ele chegou de Brasília ao aeroporto de Congonhas em um avião Força Aérea Brasileira (FAB) por volta de 18h54, segundo o site de notícias G1, e será hospitalizado no Vila Nova Star, da Rede D'Or.

O resultado dos exames deve determinar se ele passará ou não por novos procedimentos cirúrgicos.

Mais cedo na quarta-feira, o presidente deu entrada no Hospital das Forças Armadas, no Distrito Federal, para investigar a causa de uma crise de soluços que o incomodava há dias, conforme mencionou em vídeos nas redes sociais e conversas com apoiadores.

Avião com Bolsonaro chega a Congonhas
Avião da FAB que levava o presidente chegou a SP no início da noite de quarta

Bolsonaro já vinha apresentando problemas de saúde nas últimas semanas. No dia 9 de julho, Bolsonaro precisou deixar um jantar com empresários em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, ao passar mal.

À tarde, em postagem no Facebook e Twitter, Bolsonaro divulgou uma foto sua deitado em uma cama hospitalar e disse se tratar de "mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato" em 2018 — referindo-se à facada que levou durante a campanha eleitoral.

Um primeiro comunicado, divulgado no final da manhã de quarta pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, dizia que Bolsonaro estava bem e ficaria em observação pelos próximos dois dias.

Algumas horas depois, veio a notícia de que o quadro poderia ser mais sério: o cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo, que foi responsável por todas as intervenções e tratamentos após o atentado a faca sofrido por Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, foi até Brasília e, numa avaliação mais aprofundada, diagnosticou a obstrução intestinal.

"Após exames realizados no HFA em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência", diz nota da Secom.

Bolsonaro em ambulância
Presidente foi internado primeiro em Brasília para investigar soluços

O que é obstrução intestinal?

Como o próprio nome já diz, essa condição está relacionada com o bloqueio de parte do intestino delgado ou do intestino grosso.

Essa obstrução impede a passagem de alimentos e enzimas digestivas que, ao longo dos intestinos, estão envolvidos em uma série de processos para extrair nutrientes e descartar aquilo que não será aproveitado pelo corpo, formando as fezes.

Esse problema pode evoluir aos poucos e só dar sinais mais contundentes no momento em que está mais grave.

Esse entupimento pode ser provocado por uma série de fatores, como doenças inflamatórias (caso de Crohn e diverticulite), tumores e até alimentos secos e duros (como sementes de jabuticaba, por exemplo).

No caso específico de Bolsonaro, especialistas ouvidos pela BBC News Brasil avaliam que o quadro está possivelmente relacionado às várias cirurgias que ele precisou passar após sofrer a facada em 2018.

Essa condição também costuma estar relacionada com inchaço e dores fortes na barriga, sintomas que Bolsonaro apresentou nas últimas horas, segundo boletins divulgados pelo governo federal na quarta-feira.

Dependendo da causa, da gravidade e do local onde a obstrução ocorreu, o médico pode opta por um tratamento mais conservador, com medicamentos e técnicas não invasivas, ou pela cirurgia, de acordo com especialistas.

Novos exames provavelmente determinarão os passos a serem seguidos agora pela equipe que trata o presidente. Sua agenda de quarta e quinta-feira foi cancelada.

FONTE: BBC NEWS BRASIL