Bolsonaro critica Fachin e diz que Forças Armadas “não estão se metendo” na eleição

Por redação

Posteriormente o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, declarar que “zero e ninguém vai interferir na Justiça Eleitoral”, o presidente Jair Bolsonaro (PL) declarou que “as Forças Armadas não estão se metendo nas eleições”.

A asseveração foi feita durante a live semanal do presidente, nesta quinta-feira (12).

“Eu não sei de onde ele [Edson Fachin] está tirando esse fantasma de que as Forças Armadas querem interferir na Justiça Eleitoral. Deixo simples que, em 2018, por ocasião das eleições, 56 milénio militares participaram da segurança. E, em 2020, 32 milénio militares. Deixo simples que as Forças Armadas não estão se metendo nas eleições. Elas foram convidadas por uma portaria do portanto presidente Barroso”, declarou.

Mais cedo, quando fez a enunciação, Fachin chegou a expressar que Forças Armadas realizam uma “prestação de serviço extremamente relevante para a realização das eleições”. No entanto, ressaltou que quem trata das eleições são as “forças desarmadas”.

“Não existe interferência, ninguém quer impor zero, ninguém quer testilhar as urnas eletrônicas, testilhar a Democracia, zero disso”, argumentou Bolsonaro.

Críticas a Alexandre de Moraes

Em outro trecho da transmissão, Bolsonaro voltou a criticar o ministro do Supremo Tribunal Federalista (STF), Alexandre de Moraes.

“Lamentavelmente, nosso ministro Alexandre de Moraes para que os produtos produzidos na Zona Franca de Manaus, por exemplo, voltassem ao preço de antes. Esses políticos sempre usaram a Zona Franca de Manaus em favor próprio.”

A CNN entrou em contato com os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes que decidiram não se manifestar.

 

*Em atualização

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também