Bolsas da Ásia fecham em subida, depois avanços contra a Covid-19 na China

Por redação

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam majoritariamente em subida nesta quarta-feira (11), depois relatos de avanços no combate à Covid-19 na China. Investidores também digeriram os últimos dados chineses de inflação.

Na China continental, o índice Xangai Constituído subiu 0,75%, a 3.058,70 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Constituído avançou 1,27%, a 1.918,52 pontos.

Em Xangai, que enfrenta o surto mais grave de Covid-19 no país, o número quotidiano de novos casos da doença caiu para menos de 1.500, depois de atingir um pico de 26 milénio em meados de abril. Apesar do progresso, a cidade reafirmou que seguirá implementando a política de “tolerância zero” contra a covid-19.

Já a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da China acelerou de 1,5% em março para 2,1% em abril, superando as expectativas. A taxa anual da inflação ao produtor (PPI) chinês desacelerou no mesmo período, de 8,3% para 8%, mas também ficou supra do esperado.

Em outras partes da Ásia, o nipónico Nikkei teve modesta subida de 0,18% em Tóquio hoje, a 26.213,64 pontos, e o Hang Seng se valorizou 0,97% em Hong Kong, a 19.824,57 pontos.

Em Seul, por outro lado, o sul-coreano Kospi caiu 0,17%, a 2.592,27 pontos, estendendo perdas para o sétimo pregão sucessivo, enquanto em Taiwan, o Taiex registrou queda de 0,35%, a 16.006,25 pontos.

Na região asiática, há expectativas também para os últimos números do CPI dos EUA, que serão divulgados na manhã desta quarta e têm possante influência na política monetária do Federalista Reserve (Fed, o banco mediano americano). O Fed já elevou juros em duas ocasiões desde março e planeja mais aumentos nos próximos meses.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no azul, com subida de 0,19% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.064,70 pontos.

Com informações da Dow Jones Newswires

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também