BC de Singapura acusa fundo focado em cripto 3AC de fornecer informações falsas

Por Brunialti Welinton

O Banco Meão de Singapura acusou o fundo de hedge de criptomoedas Three Arrows Capital (3AC) de fornecer informações falsas a autoridades e de gerir mais ativos do que o permitido. O regulador disse que o 3AC foi autorizado a gerir recursos para até 30 investidores e até 250 milhões de dólares de Cingapura (US$ 179 milhões), mas excedeu seus ativos permitidos sob gestão.

A Three Arrows ultrapassou esse limite de julho de 2020 a setembro de 2020 e de novembro de 2020 a agosto de 2021, informou o banco mediano.

O fundo operou porquê gestora de fundos regulamentados em Singapura desde 2013. No ano pretérito, mudou seu residência para as Ilhas Virgens Britânicas porquê secção de um projecto de realocar suas operações para Dubai.

Originalmente, o fundo começou negociando moedas de mercados emergentes, ações e outros ativos financeiros tradicionais antes de investir pesadamente em criptomoedas há alguns anos. Os cofundadores da Three Arrows, Su Zhu e Kyle Davies, já haviam trabalhado porquê operadores de câmbio de Wall Street.

Porém, as perspectivas de negócios da empresa, outrora bem-sucedidas, azedaram nos últimos meses depois que uma série de investimentos em criptoativos diminuiu, incluindo a criptomoeda Luna, das quais valor quase zerou em maio, conforme mostrou reportagem do Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Vale sobresair que a empresa já forneceu informações falsas ou enganosas aos reguladores quando transferiu a gestão de seu fundo em setembro de 2021 para uma entidade no paraíso fiscal offshore.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Veja também