Avião pega incêndio em seguida trespassar da pista durante tentativa de decolagem na China

Por redação

A chinesa Tibet Airlines disse que todos os passageiros e tripulantes foram retirados de um avião Airbus A319 que pegou incêndio em seguida uma decolagem abortada na cidade de Chongqing, no sudoeste da China, nesta quinta-feira (11).

Não foram registradas mortes, exclusivamente ferimentos leves entre os 113 passageiros e nove tripulantes a bordo, disse a companhia aérea em expedido.

A Gestão de Aviação Social da China (CAAC) disse que 36 pessoas sofreram contusões e entorses durante a evacuação do voo TV9833 e foram enviadas para hospitais locais para exames.

Os pilotos interromperam a decolagem de tratado com os procedimentos em seguida sofrerem uma anormalidade, informou a CAAC em expedido, levando a um arranhão no motor e incêndio depois que o avião saiu da pista.

Planos de emergência foram ativados e os investigadores correram para o sítio, acrescentou o regulador da aviação.

O incidente ocorreu menos de dois meses depois que o acidente mortal de um avião da China Eastern Airlines levou a CAAC a lançar inspeções em todo o setor para encontrar possíveis falhas de segurança.

Um vídeo nas redes sociais mostrou o avião com fumaça e chamas saindo do lado esquerdo enquanto passageiros e tripulantes se afastavam.

O avião envolvido no incidente é um A319 de nove anos, uma das menores versões da família A320. Ele é movido por motores CFM56 da CFM International, uma joint venture entre a General Electric e a Safran.

A Airbus disse que estava consciente das reportagens sobre o incidente e estava fazendo todos os esforços para determinar a situação.

A Tibet Airlines é uma companhia aérea regional com sede em Lhasa. Possui uma frota de 39 aviões, incluindo 28 A319.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também