Ataque de urso deixa um soldado morto e outro ferido no Alaska

Por redação

Um soldado morreu nesta terça-feira (10) no Alasca depois ser atacado por um urso, o qual oficiais que cuidam da vida selvagem disseram que poderia estar tentando proteger seus filhotes.

Depois ter sido ferido, o sargento Seth Michael Plant foi transportado para o hospital da base do tropa, onde foi proferido morto, confirmou o tropa do Alaska em nota na quinta-feira (13).

Outro soldado foi ferido durante o ataque, segundo o expedido, recebeu tratamento para pequenos ferimentos e foi liberado.

Plant era membro da infantaria e estava trabalhando em uma extensão de treinamento na Base Conjunta Elmendorf-Richardson (JBER) quando o ataque aconteceu. “O sargento Plant era uma segmento integral da nossa organização”, disse o tenente coronel David J. Nelson, comandante do batalhão onde a vítima servia, em nota. “Ele foi um líder positivo e devotado, que trazia vigor e alegria aos paraquedistas que serviam com ele.

Plant, que tinha 30 anos, recebeu diversos prêmios e condecorações.

“Ele sempre tinha um sorriso em seu rosto, ele sempre ia além do que era pedido, e sempre serviu de inspiração para todos que tiveram o privilégio de o saber”, disse Nelson. “Sua perda é profundamente sentida em nossa organização, e oferecemos nossas sinceras pêsames para os amigos e a família.”

Antes de se juntar ao serviço militar em janeiro de 2015, Plant, que nasceu em Saint Augustine, na Flórida, serviu na suplente em estados americanos porquê a Geórgia e a Carolina do Setentrião, de concórdia com o expedido. Ele chegou a JBER em julho de 2021.

 

Provável resguardo de uma ursa

A extensão onde Plant foi atacado está em uma segmento remota da base militar, segundo o Departamento de Peixes e Pesca do Alasca. Os funcionários do departamento foram chamados para a extensão onde ocorreu o acidente e encontraram uma toca de urso nas redondezas, onde estavam dois filhotes de urso pardo.

“Com tudo o que sabemos até agora, com base na cena da investigação e informações de outras agências, isso parece um ataque defensivo de uma ursa protegendo seus filhotes”, disse Cyndi Wardlow, supervisora do departamento, em nota. “Estamos tentando desvendar tudo o que pudermos sobre o que aconteceu para aumentar a segurança pública no convívio com a vida selvagem no Alasca.”

Urso pardo / Divulgação

Todas as três espécies de ursos norte-americanos vivem no Alasca, de concórdia com o site do departamento, apesar de o pelo coletado na região indicar que o tipo em questão se trata de um urso pardo. Apesar de os animais geralmente “evitarem ou ignorarem” pessoas, eles podem ser perigosos, disse o departamento.

Um urso adulto foi visto pelas câmeras de vigilância retornando à toca e saindo com os filhotes, disse o departamento.

“Um urso que é considerado uma prenúncio à segurança pública ou envolvido em um ataque infalível pode ser morto pelo Departamento”, lia a nota do ADFG.

A Partilha de Investigação Criminal do Tropa está trabalhando com a Vigia de Vida Selvagem do Alasca, o Departamento de Peixes e Pesca do Alasca, e outras agências para investigar o ataque.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também