Segunda, 02 Agosto, 2021
Mundo

Arma de verdade com visual de Lego causa polêmica nos EUA

Autor: Redação
Data: 14 de julho de 2021
Arma de fogo Block19, da Culper Precision
Arma de fogo Block19, que se parece a um brinquedo, foi chamada de 'irresponsável' e 'perigosa'

Uma empresa americana de armas gerou polêmica ao produzir uma pistola que parece um brinquedo infantil feito de Lego.

A Culper Precision disse que sua arma Glock customizada, chamada Block19, foi desenvolvida para "destacar o puro prazer dos esportes de tiro".

Mas a fabricante de brinquedos dinamarquesa Lego escreveu à empresa exigindo que ela pare de produzir o revólver, devido à sua semelhança com um brinquedo Lego.

Ativistas que defendem o controle de armas descreveram a pistola como "irresponsável e perigosa".

Shannon Watts, da ONG Everytown for Gun Safety, disse que havia contatado a Lego sobre a Block19 customizada na semana passada, e que a empresa dinamarquesa havia enviado uma carta de "cease and desist" (cessar e desistir, um pedido para cessar uma atividade sob pena de ação judicial) a Culper Precision.

Watts também criticou a empresa de armas, sediada no Estado americano de Utah, dizendo que havia o risco de crianças serem atraídas a usar armas de fogo.

A Culper Precision disse por meio de um comunicado que escolheu produzir a Block19 na tentativa de mostrar que as armas eram "para todos" e que "possuir e atirar com responsabilidade é uma atividade realmente agradável".

A empresa acrescentou que a pistola só poderia ser comprada por pessoas com porte de armas.

O presidente da Culper Precision, Brandon Scott, disse ao jornal Washington Post que, após conversar com seu advogado, decidiu atender ao pedido da Lego.

A arma parece ter sido removida do site do fabricante da arma.

É ilegal nos Estados Unidos produzir um brinquedo infantil que se pareça com uma arma de verdade, mas a legislação não impede explicitamente que fabricantes produzam armas que se pareçam com um brinquedo.

Acidentes envolvendo crianças e armas de fogo estão aumentando nos Estados Unidos. Mais de 140 pessoas foram mortas em incidentes relacionados com armas no ano passado.

FONTE: BBC NEWS BRASIL