Aprovação de novo presidente da Petrobras não foi unânime, dizem fontes

Por Brunialti Welinton

O nome de Caio Mário Paes de Andrade foi autenticado no comitê de elegibilidade para presidir a Petrobras com 3 votos em prol e 1 contra, conforme apurou à CNN com fontes envolvidas no processo. A ata da reunião será publicada nos próximos dias.

Foram avaliados quatro tópicos principais: reputação ilibada, notório conhecimento do setor, formação acadêmica e experiência. Segundo apurou a reportagem, houve divergências sobre o conhecimento e a experiência do indicado pelo governo para ocupar o missão.

Um dos membros do comitê argumentou que o executivo não tem notório conhecimento no setor de petróleo e não tem experiência no comando de grandes companhias. A maior empresa dirigida por Andrade até agora tinha murado de 100 funcionários.

No entanto, os outros três membros entenderam que o executivo cumpria todos os requisitos previstos na Lei das Estatais.

Fazem secção do comitê de elegibilidade os conselheiros Luiz Henrique Caroli e Francisco Petros e os membros independentes Ana Silvia Matte e Tales Bronzato. O mentor Marcelo Mesquita teria o voto de minerva se houvesse empate.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Veja também