À CNN, novo ministro de Minas e Força agradece indicação e evita falar de troca de comando da pasta

Por redação

Novo ministro de Minas e Força, o economista Adolfo Saschida, afirmou à CNN que está diante do maior repto profissional de sua curso e não quis entrar em detalhes sobre a troca súbita de comando na pasta.

Ele fez agradecimentos ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em seguida ser perguntado sobre a saída de Bento Albuquerque do ministério, ele fez um complemento em seu gratulação para também reportar o ex-ministro.

“Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro pela crédito, ao ministro Paulo Guedes pelo esteio de mais de 3 anos nos Ministério da Economia e peço a perdão de Deus para estar primeiro desse repto que é o maior da minha curso profissional. Agradeço também ao ministro Bento Albuquerque pelo trabalho até cá executado”, disse Sachsida em seu primeiro dia de ministro.

Novo ministro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) alterou o comando do Ministério de Minas e Força nesta quarta-feira (11).

Em decreto publicado no Quotidiano Solene da União (DOU), Bento Albuquerque foi exonerado, a pedido, e Adolfo Sachsida foi nomeado para o função.

Sachsida era gerente da Assessoria Peculiar de Estudos Econômicos do Ministério da Economia.

Doutor em Economia e jurista, o novo ministro é responsável de vários livros e artigos técnicos sobre política econômica, política monetária, política fiscal, avaliação de políticas públicas, e tributação.

Também foi professor em universidades brasileiras, uma vez que a Universidade Católica de Brasília, e do exterior, uma vez que a Universidade do Texas nos Estados Unidos.

Bento Albuquerque foi nomeado para o Ministério de Minas e Força em novembro de 2018 e era um dos poucos ministros restantes do quadro inicial do governo federalista.

CNN Brasil

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Veja também