Robô Sophia conversa, sorri e até conta piadas em evento de IA na Suíça

Conheça a robô Sophia conversa, sorri e até conta piadas em evento de IA na Suíça

Experts em inteligência artificial (IA ou “artificial intelligence” — AI) de todo o mundo estiveram reunidos na Suíça durante o final de semana para falar sobre os desafios que envolvem o tema, na edição de estreia do AI for Good Global Summit, organizado pela União Internacional das Telecomunicações (UIT) e pela XPrize Foundation, companhia do Vale do Silício sem fins lucrativos que premia soluções para a vida moderna. E o que chamou mesmo a atenção de todos foi a robô Sophia: ela deu entrevista, piscou os olhos, sorriu, contou piada, enfim, agiu de forma bem parecida com um ser humano.

“Ao passo que fico mais inteligente, espero compreender melhor as pessoas para ajudá-los, para trabalhar como amigos e para imaginar e construir um futuro mais brilhante para todos nós”, afirmou o autômato, em entrevista concedida ao Facebook Live da ITU, agência das Nações Unidas especializada em tecnologias de informação e comunicação. Confira um vídeo da AFP com sua performance:

As expressões faciais e espontaneidade ao responder as questões impressionaram muitos dos presentes e não fosse a construção ainda tosca do restante de seu corpo mecânico alguns repórteres poderiam até mesmo confundir com uma pessoa de verdade. O criador David Hanson, da Hanson Robotics, afirma que ela é um exemplo de como os autômatos podem aprender conceitos de criatividade, empatia e compaixão.

Sophia ainda não tem consciência, mas, segundo Hanson, muitos apostam no desenvolvimento de capacidade de raciocínio entre os próximos 5 e 50 anos. A principal preocupação no momento é algo relacionado a um assunto familiar aos teóricos da “Skynet” da franquia “Exterminador do Futuro”: o medo das máquinas se rebelarem contra nós e cometerem agressões ou assassinatos. “Precisamos ensiná-los a cuidar das pessoas e que, de certa forma, eles sintam algo parecido com o que chamamos de amor”, comenta o inventor.

“IA é a nova eletricidade”

O evento representa o início da participação em peso das Nações Unidas para assegurar que o desenvolvimento da IA seja em prol de benefícios para a humanidade. Representantes de todo o mundo discutiram questões éticas, leis e aplicações dessa tecnologia, que a cada dia coleta, armazena e processa milhões de dados diariamente. Inteligência cidadã: Veja, na Mundo Corporativo, como tudo está conectado para uma melhor qualidade de vida na era da informação Patrocinado

“AI é a nova eletricidade. Acho difícil você encontrar um grande nome da indústria atualmente que não será afetado pela IA nos próximos anos”, destaca Andrew Ng, cofundador da empresa Coursera e que liderou projetos nas buscas da Baidu e da Google, em entrevista ao Devex.

Criador e criatura: Sophia e o inventor David Hanson

O próximo grande passo do setor é participar cada vez mais de outras áreas, como educação e saúde, especialmente no mercado de trabalho. “Acreditamos que a IA é uma plataforma transformadora, que irá melhorar tudo. As implicações profissionais são enormes. Saúde, qualidade da água, acesso ao mercado para pequenos produtores, serviços financeiros para quem ainda não possui nenhum e outras coisas terão suporte da IA de maneiras variadas”, projeta Zenia Tata, diretor executivo da XPrize.

Fonte:https://www.tecmundo.com.br/inteligencia-artificial/117771-robo-sophia-conversa-sorri-conta-piadas-evento-ia-suica.htm?utm_source=tecmundo.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=tv

 

Comentários no Facebook