Você está aqui
Início > Brasil e Mundo > Internacional > Novo bebê real será um príncipe? As curiosidades sobre o filho de Meghan e Harry

Novo bebê real será um príncipe? As curiosidades sobre o filho de Meghan e Harry

Chegou mais um bebê real: 11 meses depois de terem se casado, Meghan Markle e o príncipe Harry anunciaram nesta segunda-feira (6/5) o nascimento de seu primeiro filho, um menino cujo nome ainda não foi escolhido.

A notícia do nascimento foi dada pelo Instagram da Casa de Sussex, e Harry se disse “eufórico” com a chegada do bebê em uma breve aparição para jornalistas.

Será a primeira criança birracial da atual família real britânica, uma vez que Meghan tem raízes negras por parte de mãe.

Onde Meghan deu à luz?

Lembra-se de Kate Middleton e príncipe William apresentando seu bebê recém-nascido na porta do Hospital St Mary, em Londres?

William e Kate ao apresentarem ao mundo seu então recém-nascido, George

William e Kate ao apresentarem ao mundo seu então recém-nascido, George; cena não se repetiu

Essa cena não se repetiu. Antes do nascimento, já circulavam informações de que Meghan não pretendia dar à luz no mesmo hospital, porque queria mais privacidade.

Já havia indicativos de que a duquesa preferia um parto domiciliar, na nova residência do casal, a Frogmore Cottage, em Windsor, nos arredores de Londres. É o que parece ter acontecido, embora isso não tenha sido confirmado oficialmente. Um comunicado da família real apenas informou que “a mãe da duquesa, Doria Ragland, está com suas altezas em Frogmore Cottage”.

Ela não seria o primeiro membro da realeza a fazê-lo: a própria rainha Elizabeth deu à luz seus quatro filhos em casa.

Frogmore Cottage

Frogmore Cottage é a nova residência de Harry, Meghan e seu bebê

O bebê será um príncipe?

Por enquanto, pelo menos, não. A expectativa até o momento é de que o menino seja chamado de Conde de Dumbarton, a não ser que a rainha Elizabeth 2ª interceda.

Em 2012, a rainha determinou que todos os filhos de seu neto William teriam o título de príncipe e princesa.

Mas, antes disso, apenas o filho mais velho do filho mais velho do príncipe de Gales (ficou confuso? Essas pessoas seriam o próprio William e seu filho mais velho, George) teria direito a ser chamado assim, por causa de um decreto assinado em 1917 pelo então rei George 5º para limitar a concessão de títulos na família real.

Qual será o sobrenome do bebê?

Se ele ganhar o título de príncipe, não precisará de sobrenome.

Se não for o caso, uma opção para Meghan e Harry é usar o nome da família real britânica: Mountbatten-Windsor.

Esse nome foi criado para combinar os sobrenomes da rainha e de seu marido, o príncipe Philip, quando eles se casaram.

Mas a possibilidade mais aventada até agora é que o casal faça igual a William e Kate e dê aos filhos o título concedido a eles pela rainha – no caso de Harry e Meghan, esse título é Sussex.

No caso de William e Kate, que são duque e duquesa de Cambridge, os três filhos do casal têm “de Cambridge” como complemento a seus nomes na certidão de nascimento.

Registro de nascimento do príncipe George de Cambridge

Registro de nascimento mostra o nome escolhido para George: Príncipe George de Cambridge
Presentational white space

Harry e Meghan podem rejeitar a concessão de um título para seu filho?

Sim, e há precedentes para isso.

Um exemplo é Anne, segunda filha da rainha Elizabeth, que recebeu e recusou a oferta de títulos reais para seus filhos, Peter e Zara.

O objetivo é que as crianças tivessem uma vida comum, apesar de serem netos da rainha.

Peter Phillips e Zara Phillips

Peter e Zara cresceram sem títulos reais, apesar de serem netos da rainha Elizabeth

“Meus pais não nos deram títulos, então conseguimos ter uma vida um pouco mais normal”, disse Zara em uma entrevista ao jornal The Times. “Assim que você tem um título, é muito difícil se livrar dele.”

É possível que Harry e Meghan, que não têm tido receio de quebrar protocolos, sigam esse caminho.

O bebê será um cidadão americano?

Sim. Como Meghan ainda é uma cidadã americana, seu filho também o é.

Isso porque qualquer americano que tiver morado cinco anos nos EUA automaticamente passa a cidadania para seus filhos.

Mas, como seu bebê nasceu fora dos EUA, Meghan terá de registrar o nascimento na embaixada americana em Londres.

Assim, ele terá dupla cidadania – britânica e americana.

Acredita-se que Meghan eventualmente pedirá uma cidadania britânica para si própria, mas esse processo exige tempo: ela precisa residir no Reino Unido por ao menos cinco anos.

Quando isso acontecer, ela pode optar por renunciar à cidadania americana, mas seu filho teria de esperar até os 16 anos caso decida fazê-lo.

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

Top
%d blogueiros gostam disto: