Você está aqui
Início > Brasil e Mundo > ‘Não desperdicem este tempo’: União Europeia concorda com adiamento do Brexit para outubro

‘Não desperdicem este tempo’: União Europeia concorda com adiamento do Brexit para outubro

Uma “extensão flexível” do Brexit até 31 de outubro foi acordada entre o Reino Unido e a União Europeia (UE), conforme anunciou nesta quarta-feira Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu.

Não fosse esta decisão dos líderes do bloco, havia o risco do Reino Unido ter que deixá-lo nesta sexta-feira, dia 12, sem um acordo detalhando os termos da separação. Isto porque, de acordo com o artigo 50 do Tratado de Lisboa, um membro tem dois anos para deixar o bloco desde que esta decisão é comunicada.

Este prazo correu, originalmente, de 29 de março de 2017 a 29 de março de 2019 – mas, por outra prorrogação avalizada pelo bloco, este limite já havia sido adiado para abril ou maio (dependendo do cumprimento de certos requisitos pelo Reino Unido).

Agora, após cinco horas de reunião emergencial em Bruxelas, os 27 líderes europeus acertaram um novo prazo.

“Esta extensão é tão flexível como eu esperava, e um pouco mais curta do que aquilo com o que eu contava – mas ainda é suficiente para que a melhor solução seja encontrada. Por favor, não desperdicem este tempo”, pediu Tusk aos políticos britânicos em coletiva de imprensa.

Após três negativas no Parlamento, a busca por um novo consenso

A “flexibilidade” citada indica que o Reino Unido pode tomar uma decisão mais cedo que outubro caso chegue a um consenso – e esta deliberação pode ir de um cancelamento do Brexit a uma confirmação da saída.

Até agora, a primeira-ministra britânica, Theresa May, e o Parlamento não conseguiram bater o martelo sobre a saída – representantes do Legislativo já rejeitaram três vezes um acordo proposto por May.

May aparece sentada em meio a dezenas de parlamentares enfileirados

May no Parlamento; acordo da primeira-ministra já foi rejeitada por representantes do Legislativo três vezes

Já em relação ao novo prazo, a divergência esteve entre os líderes europeus. Eles, no entanto, de acordo com as regras, deveriam chegar a uma decisão unânime.

A própria primeira-ministra britânica, Theresa May, havia pedido uma prorrogação para 30 de junho – como, inclusive, foi aprovado também em moção do Parlamento britânico nesta semana.

Mas o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, disse que o prazo de 31 de outubro é “sensato”, uma vez que “dá tempo ao Reino Unido para finalmente escolher o seu caminho”.

Segundo Katya Adler, correspondente da BBC, a data de outubro representa uma vitória do presidente francês, Emmanuel Macron – já que ele sustentou a defesa mais contundente na sala.

Com a nova data, o Reino Unido deixaria a UE no dia anterior à posse do próximo presidente da Comissão Europeia, sucessor de Jean-Claude Juncker.

Fonte: BBC

Deixe uma resposta

Top
%d blogueiros gostam disto: