Microagulhamento: 3 mitos e verdades sobre o tratamento estético

Microagulhamento: 3 mitos e verdades sobre o tratamento estético

Microagulhamento: 3 mitos e verdades sobre o tratamento estético

O microagulhamento dá o que falar: bomba nas redes sociais e nas rodas de amigas e é apontado como solução para questões estéticas da cabeça aos pés. Mas resolve até estrias? Sim! A técnica usa aparelhos com várias miniagulhas ativa a circulação e a produção de colágeno para promover a renovação natural da pele.

A dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro, revela mitos e verdades sobre o método.

1. Não funciona em estria branca: MITO.
Existem vários tipos de microagulhamento que vão de aparelhinhos caseiros (dermaroller) até tratamentos com radiofrequência e drug delivery (aplicação de medicamentos na pele recém-tratada) feitos em consultório. Os últimos são mais indicados para marcas brancas. Atenção: um médico deve analisar seu caso, o tamanho das agulhas e os ativos mais adequados (vitamina C, ácido ferúlico, ácido retinoico, caviar…).

2. Dói: VERDADE.
É comum sentir um incômodo suportável na aplicação – afinal, são agulhas. Mas não fique tensa! Um anestésico local, aplicado 30 minutos antes da sessão começar, torna tudo mais tranquilo.

3. Qualquer um pode fazer: MITO.
Apesar de democrático (pode ser aplicado em pele escura, clara, jovem, sensível…) e oferecer uma recuperação rápida, o procedimento tem ressalvas: tendência a queloides ou presença de feridinhas na pele.

Fonte:https://boaforma.abril.com.br/beleza/microagulhamento-3-mitos-e-verdades-sobre-o-tratamento-estetico/

Comentários no Facebook