Manifesto ou manipulação contra a ação da justiça?

Manifesto ou manipulação contra a ação da justiça?

Advogados assinaram manifesto, que criticam a operação Lava-Jato, em defesa do empresário Marcelo Odebrechet

Manifesto ou manipulação contra a ação da justiça?
Manifesto ou manipulação contra a ação da justiça?

Quantos milhões de brasileiros são submetidos à injustiça nesse país e até morrem sofrendo desse mal, pela sua condição de anônimos, sem que nenhum advogado ou outros profissionais tomem alguma atitude contra o caos que é a nossa morosa justiça?

Segundo a Folha de S. Paulo de 24/01//2016, 104 advogados assinaram manifesto, que criticam a operação Lava-Jato, em defesa do empresário Marcelo Odebrechet preso há sete meses por suspeita de pagamento de propinas em contratos da Petrobras.

O manifesto assinado por 104 advogados acusa a Lava Jato de usar métodos piores que os da ditadura e compara a investigação à Inquisição, conforme publicação na Folha de S. Paulo.

A Constituição Brasileira estabelece o seguinte:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

I – homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição.”

Tomando como base esse artigo o que se conclui é que certos setores da sociedade, em razão de seu poder econômico, se consideram superiores a tudo, contrariando o principio da igualdade implícito na Constituição Brasileira.

O povo descrente das instituições políticas brasileiras, ao tomar conhecimento das ações Lava Jato, com a prisão de altos executivos de grandes empresas envolvidos em desvios fantásticos de recursos, vislumbrou uma luz no fim do túnel, nessa farra de enriquecimento ilícito.

Apesar do caos politico e do desgoverno com todas as consequências que pesa sobre os ombros do povo massacrado por impostos e por péssimos serviços públicos, o clima é de paz e de amadurecimento da democracia.

Nos anos de chumbo da ditadura militar o que imperava era a ideologia de direita, direita esta representada pela elite empresarial daquela época, contra uma esquerda que pretendia estabelecer o comunismo, naquela época cansada do desequilíbrio entre as classes sociais.

O tempo passou e o país amadureceu, no entanto, o mesmo não ocorreu com a classe política, grande maioria de origem esquerdista que foi perseguida pela ditadura e que ao assumir o poder, continuou com os mesmos vícios, que criticavam.

Deslumbrados com o poder, os novos políticos aperfeiçoaram a corrupção, com a conivência dos empresários beneficiados com o esquema, o que contribuiu para a maior catástrofe econômica da nossa história.

Querer comparar as investigações com a Inquisição Católica que queimou muitas pessoas por questão de fé, é tentar desviar o foco da corrupção e inverter o ônus da prova.

A corrupção tem de ser combatida, doa a quem doer, embora seja normal na democracia a livre manifestação, não podemos concordar com a manipulação que tenta desprestigiar o trabalho sério da Policia Federal e da Justiça Federal.

Questionar os métodos utilizados pela Lava Jato como piores que da ditadura militar é no mínimo exagero ou afirmar que já estamos num regime de ditadura.

Por definição sabemos que ditadura é o poder autoritário exercido por uma pessoa ou um grupo que desrespeita as leis em vigor, enfraquecendo e subordinando o judiciário, o que não parece estar acontecendo nas ações da Lava Jato, pois não há noticias de interferências, tanto do executivo quanto do legislativo nesse sentido.

Para concluir fica a questão: “A manipulação da sociedade para atender interesses particulares não é um desserviço contra a democracia”?

Comentários no Facebook