Você está aqui
Início > Brasil e Mundo > Inflação é a maior para outubro desde 2015 e supera centro da meta anual

Inflação é a maior para outubro desde 2015 e supera centro da meta anual

inflação no Brasil foi de 0,45% em outubro, de acordo com dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (07).

A taxa caiu levemente em relação a setembro (0,48%) mas supera a do mesmo mês no ano passado (0,42%). Foi a inflação mais alta para outubro desde 2015.

inflação no Brasil foi de 0,45% em outubro, de acordo com dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (07).

A taxa caiu levemente em relação a setembro (0,48%) mas supera a do mesmo mês no ano passado (0,42%). Foi a inflação mais alta para outubro desde 2015.

Grupos

O grupo Alimentação e Bebidas, de longe o com maior peso no índice, acelerou de 0,10% em setembro para 0,59% em outubro puxado por altas como a do tomate, de 51,27%.

Já o grupo Transportes desacelerou, de 1,69% em setembro para 0,92% em outubro, mas também ajudou a pressionar a inflação.

Juntos, os dois grupos responderam por 71% da inflação do mês de outubro. Só os combustíveis tiveram, sozinhos, impacto de quase um terço do índice mensal.

Subiram o etanol (4,07%), o óleo diesel (2,45%), a gasolina (2,18%) e o gás veicular (0,06%), ainda que as altas tenham sido menores do que em setembro. O preço das passagens subiu 7,49%, também uma desaceleração em relação ao mês anterior.

No grupo Habitação, houve alta de 0,12% na energia elétrica (em parte por causa de reajustes em São Paulo, Brasília e Goiânia) e de 0,65% no gás encanado (puxado por um reajuste na tarifa de Curitiba).

Grupo Variação setembro, em % Variação outubro, em %
Índice Geral 0,48 0,45
Alimentação e Bebidas 0,10 0,59
Habitação 0,37 0,14
Artigos de Residência 0,11 0,76
Vestuário -0,02 0,33
Transportes 1,69 0,92
Saúde e cuidados pessoais 0,28 0,27
Despesas pessoais 0,38 0,25
Educação 0,24 0,04
Comunicação -0,07 0,02

 

Grupo Impacto setembro, em p.p. Impacto outubro, em p.p.
Índice Geral 0,48 0,45
Alimentação e Bebidas 0,03 0,15
Habitação 0,06 0,02
Artigos de Residência 0,00 0,03
Vestuário 0,00 0,02
Transportes 0,31 0,17
Saúde e cuidados pessoais 0,03 0,03
Despesas pessoais 0,04 0,03
Educação 0,01 0,00
Comunicação 0,00 0,00

Fonte:Exame

Deixe uma resposta

Top
%d blogueiros gostam disto: