Esquadrão Suicida 2: Joel Kinnaman, o astro do Universo Estendido da DC, afirma que sequência será mais 'realista'

Esquadrão Suicida 2: Joel Kinnaman afirma que sequência será mais ‘realista’

Esquadrão Suicida 2: Joel Kinnaman, o astro do Universo Estendido da DC, afirma que sequência será mais ‘realista’

  O astro do Universo Estendido da DC aproveitou para criticar o final do primeiro filme.

Esquadrão Suicida pode ter arrecado quase US$ 750 milhões nas bilheterias globais mas o filme de David Ayer (Bright) ficou muito longe do status de “unanimidade” – tanto para o bem, quanto para o mal. Adorado por parte do público e execrado pela crítica, o longa dos “malvados” do Universo Estendido da DC já estaria até mesmo se tornando cult, segundo seu próprio realizador. Por isso, Esquadrão Suicida 2 deve ser mais realista, de acordo com Joel Kinnaman (Altered Carbon), o Rick Flagg, que também não ficou nada satisfeito com o resultado final de Esquadrão Suicida:

“As coisas deram errado no terceiro ato. Era uma ótima sequência, tínhamos ótimos personagens. Acho que quando fizermos o segundo filme você não ficará surpreso em ver uma versão mais realista. Os personagens são muito extremos e eles seriam mais eficientes se tivéssemos menos feitiçaria. Acho que os personagens se tornam ainda mais extremos quando você os vê ao lado de pessoas reais”, declarou o protagonista (via The Playlist), citando a sequência onde a Magia de Cara Delevingne enfrenta o Esquadrão através de alguns bombásticos truques de mágica

De fato, o problemático Esquadrão Suicida realmente encontra seus melhores momentos quando foca em seus interessantes personagens – ainda mais pelo fato de que estes são interpretados por atores aclamados como Will Smith, Margot Robbie e Viola Davis. Com direção de Gavin O’Connor (O Contador, Guerreiro) – cineasta que, a julgar por sua filmografia, realmente se aproxima mais do realismo do que Ayer -, Esquadrão Suicida 2ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Fonte: http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-137683/

Comentários no Facebook