Você está aqui
Início > Saúde e bem-estar > Dia Mundial sem Tabaco: como a saúde melhora dias, semanas, meses e anos após parar de fumar

Dia Mundial sem Tabaco: como a saúde melhora dias, semanas, meses e anos após parar de fumar

Nunca é tarde demais para parar de fumar, reforçou repetidas vezes a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O tabaco é considerado letal em qualquer uma de suas formas e põe em risco a saúde dos pulmões de todos os que estejam expostos a ele, sejam ou não fumantes.

Das cerca de 56,9 milhões de pessoas que morrem anualmente por todas as causas imagináveis, no mundo, 8 milhões são vítimas do tabaco e 1 milhão morrem apenas por estarem expostas à fumaça do cigarro e de outros derivados dele, segundo a OMS.

Isso significa que, em média, o tabaco mata uma pessoa a cada 4 segundos.

O cigarro é a forma mais comum de consumir tabaco. Mas há outros, como o bidi (cigarro indiano enrolado à mão), o kretek (mistura de folhas de tabaco), além de charutos, cigarrilhas, cachimbo e narguilés.

Imagem mostra o formato da cabeça de uma caveira, feita com cigarros
                                                                                    O consumo de tabaco, em qualquer que seja a forma, traz riscos à saúde e pode matar

É por isso que parar de fumar é considerado um passo crucial para reduzir significativamente o risco de várias doenças cardiovasculares, cânceres e doenças pulmonares.

E a OMS ressalta que, em alguns casos, abandonar o cigarro pode levar a saúde da pessoa ao nível identificado em quem nunca fumou. Mas quanto tempo isso leva? Quanto tempo leva para que um fumante que parou com o hábito comece a sentir alguma diferença em sua saúde?

É o que a OMS responde abaixo, para marcar o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado nesta sexta-feira, 31 de maio:

Os benefícios após 20 minutos: a frequência cardíaca e a pressão arterial diminuem

– 12 horas: o nível de monóxido de carbono no sangue volta ao normal

– 2 semanas: a circulação sanguínea melhora e a função pulmonar aumenta

– 1 mês: tosse e falta de ar começam a diminuir entre 1 e 9 meses após o hábito ser abandonado

– 1 ano: o risco de doença cardíaca é cerca de metade do identificado em fumantes

– 5 anos: no período de 5 a 15 anos após parar de fumar, o risco de ter um derrame é reduzido ao de um não fumante

– 10 anos: o risco de câncer de pulmão cai para a metade do risco de um fumante, e o risco de câncer de boca, garganta, esôfago, bexiga, colo de útero e pâncreas

– 15 anos: o risco de doença cardíaca é igual ao de um não fumante

Fonte: BBC News -Brasil

Deixe uma resposta

Top
%d blogueiros gostam disto: