Você está aqui
Início > Sem categoria > Dia Internacional da Felicidade comemora-se este ano pela primeira vez

Dia Internacional da Felicidade comemora-se este ano pela primeira vez

Dia Internacional da Felicidade comemora-se este ano pela primeira vez

HapinessPorque “a busca da felicidade é um dos objetivos fundamentais do ser humano” e porque precisamos de “uma abordagem mais inclusiva e equilibrada ao crescimento econômico que promova o desenvolvimento sustentável e o bem-estar”, a assembleia-geral da ONU decidiu em Junho de 2012, proclamar o dia 20 de Março como o Dia Internacional da felicidade, através de Resolução aprovada por consenso.

A ideia foi lançada pelo Butão, que ao invés de adotar como estatística oficial o Produto Interno Bruto (PIB), analisa a “ Felicidade Nacional Bruta” desde 1972, que consiste em analisar não apenas o crescimento econômico, os aspectos psicológicos, culturais, ambientais e espirituais. O Secretário-Geral e os outros membros das Nações Unidas gostaram da ideia e concordaram que para sermos felizes precisamos de um ambiente saudável, de sermos tratados de maneira igual pela sociedade em que estamos inseridos, de educação e de condições mínimas, pelo menos, de sobrevivência, entre outras coisas.

Assim, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio +20, foi acordado que seria adotada uma abordagem equilibrada, integração de três pilares: Crescimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental.

Ban Ki-moon na sua mensagem para o primeiro Dia Internacional da Felicidade reforça o seu compromisso com o desenvolvimento humano inclusivo e sustentável e renova o compromisso em ajudar os outros. Ele afirma que “quando contribuímos para o bem comum, enriquecemo-nos a nós próprios. A compaixão promove a felicidade e ajudará a construir o futuro que queremos”.

Mensagem do Secretário-Geral da ONU para o Dia Internacional da Felicidade, 20 de Março de 2013

A busca da felicidade está no centro da ação humana. Pessoas em todo o mundo aspiram a uma vida feliz e gratificante livre de medo e privações, e em harmonia com a natureza.

No entanto, para demasiadas pessoas a viver em situação de pobreza extrema, o material básico para o bem-estar ainda está fora do seu alcance. Para muitas mais pessoas, as crises socioeconómicas recorrentes, a violência e a criminalidade, a degradação ambiental e as crescentes ameaças das mudanças climáticas são uma ameaça sempre presente.

No ano passado, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio +20, os Estados-Membros das Nações Unidas concordaram que necessitamos de adoptar uma abordagem equilibrada para o desenvolvimento sustentável através da integração dos seus três pilares – crescimento económico, desenvolvimento social e proteção ambiental. Os estados reconheceram que, a fim de melhor informar as decisões políticas, medidas mais amplas de progresso deve complementar Produto Interno Bruto.

Sinto-me encorajado pelos esforços de alguns governos para projetar políticas baseadas em abrangentes indicadores de bem-estar. Incentivo os outros a seguir o exemplo.

Neste primeiro dia Internacional da Felicidade, vamos reforçar nosso compromisso com o desenvolvimento humano inclusivo e sustentável e renovar o nosso compromisso de ajudar os outros. Quando contribuímos para o bem comum, enriquecemo-nos a nós próprios. A compaixão promove a felicidade e ajudará a construir o futuro que queremos.

 

Fonte; ONU

Deixe uma resposta

Top
%d blogueiros gostam disto: