Americano solto na Coreia do Norte sofreu danos neurológicos

Homem americano solto na Coreia do Norte sofreu danos neurológicos

O universitário americano Otto Warmbier, preso em janeiro de 2016 na Coreia do Norte e libertado no início da semana, é estável, sofreu um “dano neurológico grave”, informou o Centro Médico da Universidade de Cincinnati nesta quinta-feira. Warmbier foi condenado a 15 anos de prisão sob acusação de tentar arrancar um pôster político em um hotel de Pyongyang no ano passado, mas o governo norte-coreano libertou o jovem na última terça-feira. Ele está em coma há um ano.
A família não acredita na versão norte-coreana sobre os motivos do estado de saúde do filho – em março, logo após o julgamento, o rapaz teria tido uma crise de botulismo, tomou um remédio para dormir e não acordou mais. A toxina botulínica, produzida por uma bactéria encontrada no solo, em alimentos e em fezes de animais, pode provocar paralisia muscular.
“Mesmo que você acredite nessa explicação de botulismo e comprimido para dormir – e nós não acreditamos – não há desculpas para uma nação civilizada manter essa situação em segredo e negar tratamento médico por tanto tempo”, disse Fred Warmbier, pai de Otto.

‘Razões humanitárias’

A Coreia do Norte quebrou o silêncio nesta quinta-feira e afirmou que libertou o prisioneiro americano “por razões humanitárias”. A agência oficial de notícias norte-coreana KCNA relatou, em um breve comunicado, que a soltura de Warmbier foi decidida por um tribunal na terça-feira, sem dar mais detalhes.

“Segundo uma decisão de 13 de junho da Corte Central da RPDC (República Popular Democrática da Coreia, nome oficial do país), o cidadão norte-americano Otto Warmbier, que cumpria uma pena de trabalho, foi devolvido em 13 de junho por razões humanitárias”, disse a KCNA.

Sua libertação aconteceu depois de Joseph Yun, enviado especial do Departamento de Estado dos EUA para a Coreia do Norte, viajar a Pyongyang e exigir a soltura de Warmbier “por razões humanitárias”, o último de uma série de contatos diplomáticos secretos, disse uma autoridade dos EUA.

Otto Frederick Warmbier durante conferência em Pyongyang, na Coreia do Norte. O estudante norte-americano está detido desde janeiro, acusado de "atos hostis" pelo regime norte-coreano. Segundo a mídia estatal, Warmbier confessou "crimes severos" contra o Estado

Otto Warmbier durante entrevista em Pyongyang, na Coreia do Norte. O estudante foi detido em janeiro do ano passado, acusado de “atos hostis” pelo regime norte-coreano (VEJA.com/Reuters)

Fonte:http://veja.abril.com.br/mundo/americano-solto-na-coreia-do-norte-sofreu-danos-neurologicos/

Comentários no Facebook